Na baixa do Artilheiro

http://fdario.podomatic.com/entry/2010-02-17T14_24_27-08_00

Na baixa do artilheiro

Dei baixa ó meu faixa

não relaxa

vê se tu não me esculacha

que eu não sou mais reco não

Dei baixa e sei disso

já cumpri meu compromisso

dei um ano de serviço

pra nação

E vou continuar a minha vida

esquecendo que um dia

eu servi lá no quartel

e tendo sido uma vez soldado

tenho já assegurado

meu cantinho lá no céu

Adeus ó farda

adeus meu mosquetão

mulher amada

teu sustento

me custou tanto suor

Adeus quartel do Leme

onde no inverno a gente treme

e no verão viramos H2VO

Adeus rancho e faxina

adeus justiça e disciplina

adeus parte, detimento, xilindró

Adeus meu bom sargento

terminado o sofrimento

confesso

eu não lhe guardo rancor

Até, pra dizer a verdade,

vou levar uma saudade

masoquista do senhor

Vou-me embora corneteiro

chegou a hora da partida

toque o toque de despedida

que eu vou enfrentar a vida

esperei o ano inteiro

meu dia chegou